Translation

Blogger Tips And Tricks|Latest Tips For BloggersFree BacklinksBlogger Tips And Tricks
Powered By google

domingo, 25 de setembro de 2016

Avalanche – Parte I - A geniosidade das montanhas



Se ouvirmos ou lermos a palavra: - Alude... pensamos, hein? O que é isso?

Calma, é apenas o sinônimo de avalanche. Ah! Aí sim, nos vem à mente aquela cena... a encosta da montanha parecendo uma onda, ganhando velocidade até se desfazer na sua base... invariavelmente cobrindo tudo com um manto de neve...


Fatalidades causadas por avalanches podem ocorrer em qualquer mês do ano, são comuns no inverno, e por causa do degelo na primavera. Além da ameaça à vida humana, estas podem provocar danos em construções em geral, interditando vias de acesso terrestres, alterando economias locais.

Pois bem, o alude é o fenômeno natural ou artificial, quando uma massa de neve repentinamente ou intencionalmente se movimenta ganhando velocidade enquanto percorre a encosta da montanha em direção aos vales. Atingindo até 300 km/h acumula e desloca cada vez um volume maior de neve, removendo e encobrindo sem muita dificuldade quase todos os obstáculos, de árvores a vilarejos inteiros. Por este motivo acabou-se por adaptar o termo à uma rápida precipitação de rocha ou lama, que podem ser resultado de terremotos ou derretimento de neve em um processo acelerado ou, até uma precipitação pluviométrica a qual rochas e terra se misturam a água.
Vários são os desencadeadores de um alude, do francês: avalanche – desde a passagem de esquiadores realizando “cortes” na primeira camada de neve com seus esquis, como os passos dos alpinistas “picotando” a neve, os ventos fortes e o peso das camadas também podem iniciar o processo.
Um alude é mortal e para evitar que a cada ano mais e mais “esportistas de temporada” tenham que enfrentar este risco, unidades de prevenção estão a postos observando e analisando as condições físicas da neve e emitindo boletins meteorológicos. Com base de tais informações avalanchas controladas são iniciadas, mantendo a salvo grupos desavisados de esquiadores e alpinistas.
O risco de avalanchas é baixo em encostas com menos de 25º ou mais de 60º de inclinação. Já entre 35º e 45º de inclinação se concentra o maior risco, sendo 38º um ponto crítico e é justamente a esta inclinação que a prática do esqui se vê mais favorecida. 
fonte: extremos.com.br


NOTA: Apesar das referências ao esqui todo o conteúdo pode e deve ser aplicado no trekking em alta-montanha e alpinismo, uma vez que o acesso passa por encostas que apresentam esta faixa de inclinação e eventualmente com bastante neve acumulada.

- Você conhece a neve? Sabe o que é ou como é formada?
Lhes apresento o “floco de neve”, o princípio de tudo...

Os cristais de gelo possuem determinadas características e propriedades, compreendendo isso estamos a meio caminho de compreender um dos processos da avalanche. Influenciados por temperatura, umidade do ar e outras variantes atmosféricas os cristais de gelo adquirem diversas formas, no entanto, geralmente são hexagonais ou sextavados.

Cristal Sextavado - Beltsville USDA
Em regiões onde a precipitação de neve é intensa ou constante, camadas se formam no chão, estas têm qualidades distintas por influência das formas dos cristais em cada camada. Exemplificando: - cristais sextavados possuem uma facilidade de entrelaçamento maior do que os cristais pontiagudos, criando uma camada sólida.

Existe ainda a geada, que consiste do contato da água resfriada com os cristais de gelo no ar, grandes depósitos de geada podem gerar precipitação de gelo ou granizo – não é granito, hein! LoL – e esta acaba por formar no solo uma camada muito instável.

Cristal Hexagonal com geada branca - Beltsville USDA
As camadas de neve ainda podem sofrer alterações por influência do vento, temperatura e pressão das camadas nelas mesmas, mudando a superfície do manto de neve.  Caso a parte superior derreta e congele novamente, pode ser formada uma camada de gelo escorregadia e macia, se isto ocorrer varias vezes pode gerar espaços entre os cristais, e próxima à superfície torna-se ainda mais instável. Pode ainda ocorrer de o ar acima do manto de neve chegar ao ponto de orvalho - variando os valores de região para região, o manto de neve pode produzir cristal leve e delicado que não se une muito bem à neve.

Cristal de Geada Profundo
Beltsville USDA
         A temperatura é um importante modificador estrutural dos cristais de gelo, e como este em camadas profundas é influenciado pelo calor do solo (cerca de 0ºC) e em camadas superficiais pelo temperatura do ar, os flocos dentro do manto passam por metamorfoses. Em temperaturas altas os cristais começam a apresentar facetas, ou seja, uma superfície plana que não terá poder de união às outras superfícies. O risco potencial existe quando cristais multifacetados ou cristais de geada se encontram em mantos profundos gerando uma área perigosamente instável.
Cristal de gelo arredondado
Beltsville USDA
      
Em contrapartida temperaturas baixas e por períodos prolongados também causam deformações estruturais nos cristais tornando-os arredondados, sendo ainda mais comprimidos a troca de vapor de água durante o processo cria “pontes” entre os cristais, mantendo-os unidos e gerando um manto firme e estável, não isentas da ocorrência de avalanche.
Com as informações acima conseguimos entender um pouco sobre a estrutura. Observamos que condições climáticas influenciam mas, existem ainda outros fatores importantes que veremos a seguir...


 Como ocorrem as avalanches?
Se a camada frágil estiver a uma profundidade maior no manto, ela pode causar o que é conhecido como avalanche de placas, neste caso uma camada neve desliza sobre outra camada, pode ocorrer de todo o manto se desprender da montanha. A força deste tipo de avalanche depende das propriedades e profundidade da camada defeituosa, placas rígidas e coesas criam blocos enormes de neve sólida e placas macias geram blocos menores.
          De 80 a 90% das avalanches são causadas por esquiadores ou alpinistas. Muitos desses aventureiros escolhem pistas ou caminhos fora das regiões seguras, apesar dos alertas dados pelas autoridades.
Bem, a representação do triângulo do fogo é entendida por todos - Oxigênio, comburente e combustor - mas você deve estar se perguntando, de que serve este exemplo? Para a formação de uma avalanche também são necessários três elementos - neve, superfície inclinada e um agente.
Como vimos anteriormente a neve pode apresentar diversos padrões dependendo das influências de temperatura, umidade, pressão, dentre outros. Além disso ainda pode ser o "elo mais fraco" que desencadeia o evento, claramente com os demais elementos. Uma camada frágil de neve dentro do manto, causada por cristais de geada, facetados ou granizo superficiais ou profundos provoca um deslizamento - ou seja, uma cascata de neve se desprende e desce pela encosta da montanha. 

Curiosidade: -  Placas de neve úmida costumam provocar avalanches mais lentas do que as placas com neve seca, no entanto atingem obstáculos com mais força.

O evento em si possui três segmentos:

Zona de Partida: região próxima ao cume onde não existem árvores.
Trilha ou Curso: região pela qual a avalanche segue na face da montanha, possibilitando o reconhecimento de locais com maior incidência, observando-se também troncos de árvores derrubados.
Desvio: região onde toda a massa de neve e escombros se deposita na base da montanha. O incrível volume de neve gera uma carga de compressão enorme, equivalente a 30.000 kg/m² (quilos por metro quadrado), sendo impossível sair de dentro de uma avalanche, a não ser com apoio de uma equipe externa.

Como nos prevenir deste evento?
"Prevenir é mais fácil que remediar" dito popular antigo e válido, certamente a cada ano maior é o número de pessoas que se predispõe a praticar algum esporte relacionado ao inverno e/ou montanha, para todos é imprescindível ter conhecimento dos arredores que se deseja realizar a prática esportiva, além de saber monitorar atentamente as condições climáticas.
A maioria dos países usa um sistema de alerta derivado do setor de climatologia para avisar sobre a probabilidade de avalanches. Muitos parques e locais turísticos têm linhas de comunicação de emergência com informações atualizadas sobre a previsão de avalanches para a região.
Além disso outros aspectos de segurança devem ser destacados, entre eles:
- "Conhecer é o melhor caminho", existem cursos credenciados sobre segurança em avalanches, uma boa informação antes de se aventurar na zona de difícil acesso;
- Parceiro de atividade não é apenas para compartilhar bons momentos e fotos, o fato de estar com mais uma pessoa pode salvar a sua vida ou a dele;
- Kit Avalanche: - pá, um radiofarol e uma sonda de avalanche, muito conhecido por pessoas que frequentam estas áreas. 
- Saber medir o ângulo da encosta utilizando um inclinômetros;
- Atenção às linhas de rachadura, sons ocos e estampidos, que podem indicar uma avalanche iminente;
- Caso exista dúvida quanto a estabilidade das camadas, pode-se cavar um buraco profundo com laterais regulares em que todas as camadas sejam visíveis, assim é possível examinar o manto de neve;
- Tendo conhecimento é possível reconhecer  e evitar trilhas de avalanche e áreas com incidência anterior de avalanches, andando acima destas áreas e não no centro delas;
- Nunca esquiar acima de seu parceiro;
- Avaliar trilhas existentes de outras pessoas;

Referenciada desde 1993 a tabela europeia de risco de avalanchas foi atualizada em 2003 e desde então apresenta as seguinte referências.

Nível de risco
Estabilidade da massa de neve
Risco de avalancha
1
Baixo
A neve é muito estável.
A ocorrência de avalanchas é muito improvável, exceto quando grandes massas caem em encostas extremas. Avalanchas espontâneas têm consequências menores, normalmente em segurança.
2
Limitado
Algumas encostas têm alguma instabilidade, enquanto que na maioria delas há estabilidade da massa de neve.
Avalanchas podem ocorrer quando há uma forte precipitação ou abalo mecânico em uma zona específica. Grandes avalanchas espontâneas são muito raras.
3
Médio
Em algumas encostas a neve pode estar moderadamente instável.
Avalanchas podem ocorrer em algumas encostas mesmo com leves precipitações de neve ou abalos mecânicos. Avalanches de tamanho médio o ligeiramente grande podem ocorrer espontaneamente.
4
Alto
Na maioria das encostas a neve é instável.
Avalanchas devem ocorrer mesmo com pequenas precipitações de neve ou abalos mecânicos. Em alguns lugares, avalanchas de tamanho médio e grande são esperadas.
5
Altíssimo
A neve é em sua generalidade instável.
Até mesmo em encostas de pouca inclinação podem ocorrer avalanchas espontâneas.

Ainda sim, mesmo tomando todas estas precauções você poderá ser surpreendido por uma avalanche de ocorrência natural ou desencadeada por outra pessoa. Vamos aprender as medidas a serem tomadas para sobreviver à avalanche?
Continua... PARTE II

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário, opiniões são bem-vindas quando somam ao esforço de melhorar.