Translation

Blogger Tips And Tricks|Latest Tips For BloggersFree BacklinksBlogger Tips And Tricks
Powered By google

domingo, 16 de outubro de 2016

Avalanche - Parte II - Sobrevivendo ao sinistro gelado



         Compreendemos a base da formação dos cristais de gelo, suas possíveis formas de aglutinação e o resultado final ou seja, uma avalanche sempre nos impressionará. Tomando medidas e ações preventivas podemos evitar uma avalanche, se não, reduzir bastante o risco de se encontrar em uma e mesmo tomando todas estas precauções você poderá ser surpreendido por uma avalanche de ocorrência natural ou desencadeada por outra pessoa. 
Neste caso, como sobreviver sobreviver à uma avalanche?

Como agir ao ser surpreendido por uma avalanche?
As causas básicas de fatalidades em avalanches são: traumas físicos, asfixia e hipotermia. As técnicas de sobrevivência a seguir visam sair da avalanche antes que ela pare, impedir o soterramento total e reduzir o tempo que a vítima fica soterrada.
Os cursos de segurança em avalanches ensinam procedimentos que podem salvar sua vida e a de muitas pessoas, basicamente havendo dois cenários, ser atingido por uma avalanche ou presenciar o evento, não participando diretamente. Com base nisso existe uma série de medidas que podem acelerar o resgate.

Cenário 1:
Reagindo diretamente nos primeiros segundos de uma avalanche.


Avaliando o terreno: Suba a encosta.
O gatilho mais comum de uma avalanche são suas próprias vítimas, por vezes iniciadas bem abaixo dos próprios pés. Sendo assim, saltar além da linha de fratura pode ser crucial para a sobrevivência. Mas para tal, o tempo de reação deve ser quase que se instantâneo.



Evite o centro: Mova-se para o lado da avalanche.
O fluxo de neve e detritos se movimenta mais velozmente no centro, concentrando maior volume quando para. Caso esteja acima ou abaixo de uma avalanche, movimentar-se para as laterais pode aumentar as chances de sair com vida desse cenário caótico.
Sem hesitar mova-se tão rapidamente quanto possível para o lado da encosta da avalanche. Se a avalanche começar bem acima de você, talvez, antes de ser alcançado, consiga sair do caminho dela.


Esteja leve: Deixe de lado o seu equipamento pesado. Vamos fazer uma analogia, em meios fluidos o que é pesado tende a ir para o fundo, certo? E durante uma avalanche uma das coisas que não devemos ter é mais peso puxando para baixo, deixando mochila ou quaisquer equipamentos mais pesados ganha-se mobilidade, aumentando as chances de ficar sobre a superfície da neve.
É importante levar equipamento de sobrevivência, como os descritos anteriormente, um transceptor e uma sonda ou uma pá de neve.


Ancorar: Segure-se em algo. Dentre todas as situações ainda sim podemos nos deparar com um “beco sem saída” então uma ancoragem pode evitar sermos arrastados no fluxo de uma avalanche. Sendo uma avalanche de pequeno porte ou se encontrado na borda uma rocha, um tronco de árvore podem ser pontos firmes para se segurar, mesmo que você seja arrancado do objeto no qual está se segurando, atrasando a descida, maior é a chance de não ser enterrado profundamente.
É importante saber que uma avalanche mais intensa, com grande volume pode levar arrancar do lugar até mesmo grandes rochas e árvores.

Comece a nadar. Pode não parecer fazer muito sentido, mas apesar de solida a camada de neve em uma avalanche é fluida, e nadar é essencial para ajudá-lo a ficar perto da superfície. Nosso corpo é mais denso do que a neve, tendendo a afundar à medida que for arrastado colina abaixo. Chutando seus pés e batendo os braços em um movimento de natação aumenta a chance de não ser soterrado em uma profundidade ainda maior. Forçando o movimento de Nado de Costas, o rosto ficará voltado para a superfície, dando uma melhor chance de obter oxigênio mais rapidamente se você ficar enterrado.
Nade para cima. Nadar para cima vai te deixar mais perto da superfície da neve.

Cenário 2:
Testemunhando os primeiros segundos de uma avalanche.

Uma testemunha ocular é o maior elo de esperança que uma vítima de avalanche pode ter. A chance de sobrevida também depende de ações que não são exclusivas da vítima, por isso veremos como proceder para ser um forte contribuinte de um resgate de sucesso.












 Algumas áreas de esqui têm equipes de busca e salvamento como cães São Bernardo e outros de resgate, no entanto, buscar ajuda pode demorar mais do que o tempo que a vítima consegue sobreviver. Estatisticamente, 92% das vítimas sobrevivem se outras pessoas as retirarem dentro de 15 minutos, curto tempo, não? Apenas 25% sobrevivem depois de 45 minutos.


Quando se esta em grandes grupos uma das pessoas pode ir buscar ajuda, já em grupos pequenos e sobreviventes individuais são orientados a não deixar o local a menos que a ajuda esteja apenas a alguns minutos de distância. Especialistas ressaltam que os sobreviventes solitários devem fazer a busca sozinhos ou se o único sobrevivente não tiver nenhuma pista visual sobre o paradeiro da vítima e se a vítima ou o sobrevivente não estiver usando um radiofarol de resgate, este deve buscar socorro.
Observar atentamente toda a região do último avistamento, buscar de alguma forma identificar a área após a avalanche cessar, avaliar o risco de outra avalanche e caso exista essa possibilidade, manter vigília enquanto procura a vítima.
Todas as pessoas que se dirigem às zonas de difícil acesso devem ter um radiofarol de resgate para avalanches, uma sonda para avalanches e uma pá.
    

Transceptor Avalanche: envia sinais eletrônicos, seu uso requer prática considerável antes de você ser posto à prova.
Pá de neve: essencial para rapidamente cavar a neve em busca de vítimas, sendo também empregada para fazer abrigos de neve. 
Sonda: Utilizado para sondar a vítimas, é confeccionado em fibra de alumínio ou carbono.
     Avalanche Airbags: Até recentemente, ser pego por uma avalanche era quase certeza de permanecer soterrado. O airbag avalanche é um dispositivo inovador concebido para ajudar as vítimas manter-se perto da superfície, diferentemente dos coletes salva-vidas que tem por objetivo fazer com que o usuário fique boiando, estes são apenas um complemento associado às supracitadas práticas que devem ser adotadas. Não existe a função de proteção contra traumas causados durante a queda em uma avalanche, porém aumenta significativamente as chances de não ser uma vitima fatal por asfixia. Sendo utilizados durante anos na Europa, estão ganhando popularidade nos Estados Unidos.
Um pacote de airbag contém cartuchos de Dióxido de Carbono (CO2) ou de ar comprimido que o inflam.  De fácil manuseio o usuário o implanta na mochila. Permanecendo inflado durante vários minutos, contribui visualmente pera a identificação da vítima.
Uma vantagem extra é que alguns modelos podem ser reutilizados, de acordo com as orientações de cada fabricante, sendo os cartuchos recarregados sem muita dificuldade.


         Pacote Avalung: Outro equipamento interessante é o aparelho de respiração que permite que uma vítima de avalanche respirar mais oxigênio disponível a partir da camada de neve ao redor sendo a diferença de tempo significativa o tempo de ar contido na neve quando testado sem este dispositivo. O intuito é prevenir e preservar a "máscara de gelo" que pode rapidamente formar em torno do rosto ao tentar respirar debaixo de neve.

Detectores RECCO: Estes transponders passivos são incorporados por alguns fabricantes em produtos de esqui em casacos, calças, botas ou capacetes.  Tem por finalidade refletir e melhorar os sinais de rádio enviados por unidades Recco, que são usado por muitas patrulhas de esqui e organizações de busca e salvamento.

Capacetes: O uso de capacetes tornou-se mais difundido nos últimos anos e a constante evolução de materiais além de mais leves e confortáveis também os tornaram mais resistentes reduzindo a possibilidade de ferimentos graves. É importante que o capacete seja do tamanho correto apesar dos diferentes modelos e formas,  certifique-se os seus óculos podem ser colocados sem maiores problemas.

Cenário 3: Atingido por uma avalanche
Sobrevivendo se você ficar enterrado na neve
        
          Uma coisa é certa, quando a neve parar de se mover, aquele que estiver em seu interior esta em uma imóvel clausura claustrofóbica, e esta condição dependerá diretamente de seus esforços durante a queda, seguindo as orientações pode-se parar soterrado mais próximo da superfície, no entanto, mesmo a 30 centímetros da liberdade será impossível mover-se.

É fácil desorientar-se quando estiver enterrado, manter um braço esticado acima da cabeça, apontado na direção da superfície da neve poderá ajudar a descobrir qual é o caminho para cima, além de ser um indicação para a equipe de resgate localizá-lo. As forças universais nos auxiliam e caso tenha pouco espaço, o simples fato de cuspir um pouco de sua saliva também pode ajudar a descobrir qual é o caminho para cima, a imperiosa gravidade o atraira no sentido oposto ao de sua fuga.

Se possível cave em torno do rosto buscando evitar a asfixia pelo tempo suficiente para que as pessoas consigam retirá-lo da neve. Use uma mão livre ou uma pá de avalanche para cavar um bolsão de ar perto do seu nariz e boca. Com uma pequena bolsa de ar para respirar será o suficiente para sobreviver por pelo menos 30 minutos.

Como a neve se ajusta, compacta após parar a movimentação, logo antes da neve se acomodar, inspire profundamente e prenda a respiração por alguns segundos. Expandindo o tórax ganha-se um pouco mais de espaço para respirar quando a neve endurecer ao seu redor.
Conserve ar e energia. Tentar se mover uma vez que a neve tenha se assentado pode uma jogada de risco, uma vez que pode estar próximo à superfície e conseguir esticar uma das mãos ou durante o movimento pode acabar bloqueando o bolsão de ar próximo do rosto. Não perca o seu precioso fôlego lutando contra a neve... Mantenha a calma e espere ser resgatado.


Sinais auditivos também podem ajudar a orientar onde a vítima se encontra, apesar de durante a pesquisa não encontrar referências, acrescento aqui o apito, e uma dica interessante é o apito para cães. Se você ouvir as pessoas próximas, tente chamá-las, mas não insista se elas parecerem não ouvir.  
Provavelmente você pode ouvi-los melhor do que eles podem te ouvir, e gritar apenas desperdiçará o seu suprimento limitado de ar.



O jogo de vida agora depende da paciência, esperar por equipes de resgate chegarem. Se as pistas estão certas com um sinalizador ou sonda de avalanche e seus companheiros esquiadores fizeram o mesmo, alguém será capaz de encontrá-lo e retirá-lo da neve.
Permaneça calmo e espere.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário, opiniões são bem-vindas quando somam ao esforço de melhorar.